quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Lisboa, está percebido?


Depois de conferir o show da talentosa Lily Allen na sexta-feira, parti em direção a Portugal na madrugada de sábado. O Gabriel já estava lá quando eu e Bruno chegamos no aeroporto de Lisboa. O albergue foi difícil de achar, mas valeu muito a pena. Era na verdade um apartamento, melhor impossível, o conforto foi total.

Já imaginava que encontraria bastante brasileiros, mas não pensava que a cultura brasileira fosse tão inserida em Lisboa. Desde guaraná a música, o Brasil estava por tudo. E que coisa boa falar português, inclusive foi bem difícil fazê-lo naturalmente, não tinha jeito, o inglês sempre se metia na frente.

Depois de almoçar bife, arroz, ovo e batata frita num boteco português com típicas toalhas de mesa xadrez partimos em direção ao Castelo de São Jorge. O bonde e os azulejos dos prédios ilustraram a subida. De cima um lindo entardecer cheio de cores e formas.


No domingo a boa era Belém, parte um pouco afastada do centro e muito tradicional graças aos famosos pastéis e a alguns moumentos e prédios antigos. O Mosteiro dos Jerônimos estava fechado para visitação em função de algum evento secreto, mas conseguimos entrar na Igreja onde estão enterrados Camões e Vasco da Gama. Visitamos também a Torre de Belém e o Monumento aos Descobridores, ambos à beira mar. Mas nada como experimentar o pastel de Belém na tradicional confeitaria de 1837, delicioso.




Segunda fomos ao Parque das Nações, região moderna de Lisboa onde aconteceu a Expo 98. Lá tem o oceanário da cidade, lugar fantástico com peixes, tubarões, lontras, pinguins e mais várias espécies marinhas. Muito divertido! Depois de brincar com os animais fomos de ponta a ponta do parque de teleférico. Procurando comida encontramos um buffet maravilhoso com carnes, bacalhau, arroz, feijão, saladas... Ótimo custo benefício. Com a ajuda do guincho conseguimos nos deslocar pra fora do restaurante e dar uma descansada. Passeando pelo lugar achamos uma praça super musical, com instrumentos feitos de pedra, metal e madeira. O sol estava se pondo e daí a diversão foi o minikart, uma espécie de bicicleta em forma de carrinho, bem legal.



Na terça o Gabriel partiu logo cedo e então Bruno e eu fizemos tudo com calma, o dia não estava lá dos melhores, aliás como todo o resto dos dias. Portugal deixou uma ótima impressão, bom e barato, sem muita aglomeração de turistas, uma cidade tranquila e com excelente infra estrutura. Está percebido?


2 comentários:

  1. Nada como falar a língua dos nativos, hein? Sentiram-se em casa, tá percebido!
    Bjo.
    Carla

    ResponderExcluir